O QUE É CIRURGIA REFRATIVA?

A cirurgia refrativa é um dos procedimentos cirúrgicos mais seguros que existem na oftalmologia.

Realizada com extrema precisão, ela devolve a qualidade de vida para pessoas que dependem das lentes corretivas para enxergar com acuidade.

Nesse procedimento, são usados aparelhos a laser para corrigir as doenças refrativas — miopia, astigmatismo, hipermetropia e presbiopia.

Atualmente, a moderna cirurgia refrativa é realizada por meio de um equipamento (um sistema de laser), que emite um tipo específico de laser, o Excimer Laser.

A correção da visão com laser é um procedimento cirúrgico seguro, realizado com anestesia local (colírios) e que dura poucos minutos.

Com a cirurgia é possível corrigir:

  1. Miopia (dificuldade apenas para ver de longe)
  2. Hipermetropia (dificuldade maior para perto e também para longe)
  3. Astigmatismo (dificuldade para perto e longe – visão embaçada)
  4. Miopia e astigmatimo
  5. Hipermetropia e astigmatismo

Graus muito altos exigem uma avaliação criteriosa antes da cirurgia. Existe uma limitação dependendo do grau (dioptria) e erro refrativo que o paciente apresenta.

Por exemplo: um paciente com -15,00 dioptrias de miopia, não pode ter o grau corrigido com esse tipo de procedimento a laser, pois tornaria a córnea muito fina e sua visão não ficaria boa.

Além disso, outros critérios devem ser levados em consideração pelo seu médico antes da cirurgia.

Avaliação de outras doenças oculares como: olho seco, blefarite, conjuntivite crônica, glaucoma, catarata, alterações na retina e qualquer outra queixa oftalmológica devem ser realizadas antes do procedimento.

 

Quais são os tipos de Cirurgia Refrativa?

Atualmente existem 3 técnicas para cirurgia refrativa:

Lasik convencional

É realizado um finíssimo corte na córnea (Flap) com uma lâmina acoplada a um aparelho chamado Microcerátomo.

O corte tem, aproximadamente, 120 micra de espessura (1/5 da espessura da córnea). Após o corte, o flap é levantado para aplicação do laser que irá corrigir o grau.

Após a aplicação do laser, o flap é novamente colocado no seu lugar de origem.

O grande risco desse procedimento está relacionado ao flap, pois alguns pacientes coçam ou esfregam o olho no pós-operatório e isso pode fazê-lo sair do lugar antes da cicatrização. Caso isso ocorra, pode ser necessário novo procedimento.

 

PRK (“sem cortes”, não é realizado o FLAP)

É realizado uma desepitelização (“raspagem”) das camadas mais superficiais da córnea. Após a desepitelização é aplicado o laser que irá corrigir o grau.

Alguns médicos fazem aplicação de uma medicação chamada mitomicina após o tratamento com o laser.

Depois, coloca-se uma lente de contato gelatinosa que ficará no olho de 3 a 10 dias (para proteger o olho e diminuir a dor pós-operatória).

O procedimento pode ser considerado um pouco mais seguro que o Lasik, pois não existem problemas relacionados ao flap. Entretanto, o paciente tem mais desconforto e dor no pós-operatória e a visão demora sete dias para melhorar e pode demorar até quatro semanas, em alguns casos.

iLASIK (técnica mais moderna que o Lasik convencional)

É realizado um finíssimo corte na córnea (flap) com um laser de femto segundo.

O corte tem, aproximadamente, 120 micra de espessura e é preciso. Após o corte, o flap é levantado para aplicação do laser que irá corrigir o grau. Após a aplicação do laser, o flap é novamente colocado no seu lugar de origem. Comparado ao PRK, a recuperação da visão é mais rápida e o paciente, praticamente, não sente dor no pós-operatório.

 

O tipo de técnica que será utilizada irá depender de cada paciente, detalhes como espessura da córnea e outros fatores podem tornar uma técnica mais indicada que outra. Não existe necessariamente uma técnica melhor que outra. O que existe é a técnica mais indicada para cada caso, no qual a segurança do paciente sempre é nossa prioridade.

 

Como é a recuperação e o pós-operatório da cirurgia de miopia – método PRK

A recuperação de pacientes que operaram utilizando o método PRK costuma ser mais lenta e desconfortável do que no método Lasik.

Enquanto a cirurgia LASIK faz um pequeno corte na córnea, a cirurgia PRK, indicada para pessoas que têm a córnea mais fina ou o formato do olho mais alongado, remove por completo o epitélio, que é uma fina membrana que recobre a córnea.

Retirado o epitélio, o laser faz a correção da curvatura, e uma lente de contato é aplicada, devendo permanecer por até 72 horas, aguardando a regeneração do epitélio.

É possível que o paciente sinta os sintomas de corpo estranho, ardor e lacrimejamento nas primeiras horas após a operação, porém, colírios prescritos pelo oftalmologista podem aliviar o incômodo.

Os olhos devem ser protegidos, portanto, o operado deve usar óculos de sol, não entrar na piscina ou no mar, evitar o uso de maquiagem na região dos olhos, não esfregar os olhos, não ficar muito tempo em frente ao computador ou televisão e se atentar às indicações médicas.

Também deve se evitar fumar e estar exposto a fumaças em geral. Normalmente, as atividades rotineiras podem ser retomadas em uma semana.

 

Como é a recuperação e o pós-operatório da cirurgia de miopia – método LASIK

Ele consiste em um pequeno corte no sentido horizontal na córnea do paciente, com aproximadamente 0,1 mm de espessura.

Com o corte feito, uma das partes da membrana é levantada, deixando uma parte do tecido da córnea exposta e, assim, o laser é aplicado no olho do paciente.

Ao final, uma lente de contato é colocada para a proteção do olho operado e pode ser retirada no dia seguinte, na consulta do pós-operatório.

A recuperação é, em geral, rápida em comparação com outras cirurgias médicas. Nas primeiras horas, o paciente terá a sensação de corpo estranho no olho, o que é absolutamente normal devido à cirurgia.

Além disso, o olho também pode arder levemente e lacrimejar neste período. Normalmente, o oftalmologista prescreve colírios que ajudam a aliviar esses sintomas, porém, é comum que eles desapareçam logo no dia seguinte.

Imediatamente após a cirurgia de miopia, já é possível notar a diferença. Apesar disso, pode ser que a visão do paciente não esteja perfeita logo após o procedimento cirúrgico e vá se estabilizando aos poucos, permitindo, inclusive, que o paciente possa dirigir já no dia seguinte.

Atividades rotineiras, como estudo e trabalho, também podem ser retomadas sem esperar muito tempo, desde que haja moderação. É indicado não passar muitas horas na frente do computador nos primeiros dias.

Maquiagem e demais cosméticos devem ser evitados na área dos olhos por pelo menos uma semana. Também deve se evitar fumar e estar exposto a fumaças em geral.

Além disso, no primeiro mês após a cirurgia, o paciente deve proporcionar uma proteção maior aos olhos, como usar óculos escuros, não entrar na piscina ou no mar e não esfregar os olhos.

 

Indicações para realizar a cirurgia refrativa em Joinville

Quais são os pré-requisitos para agendar o procedimento? Leia este texto até o final e esclareça todas as suas dúvidas.

Exames pré-cirúrgicos feitos e dentro da normalidade

Quem já passou por uma cirurgia sabe que, antes de se submeter a qualquer procedimento, são necessários alguns exames médicos. E não é diferente para aquelas ligadas à oftalmologia.

Nesse caso, serão exigidos exames como a topografia da córnea, que verifica a sua curvatura, o mapeamento da mesma região, que analisa o fundo do olho e suas estruturas, além da paquimetria, que aferirá a espessura da córnea.

Com todos os resultados dentro da normalidade, você poderá prosseguir com o agendamento da cirurgia refrativa.

A idade e seu impacto na cirurgia refrativa

A cirurgia refrativa pode ser realizada em pessoas entre os 18 e 40 anos. Para os mais novos, essa recomendação é feita para que todo o corpo esteja completamente desenvolvido. Já para as pessoas que passaram dos 40 existe a possibilidade de a presbiopia ter começado a agir. Em ambos os casos, a faixa etária é importante para assegurar que os resultados do procedimento sejam atingidos. Ou seja, que o corpo não passe por mudanças que possam afetar o prognóstico.

Indicação cirúrgica para quem não aguenta mais as lentes corretivas

As lentes corretivas — óculos de grau ou lentes de contato — são a forma mais imediatista de tratar as doenças refrativas. Assim que são diagnosticados, os pacientes já podem usá-los e voltar a enxergar com precisão. Apesar de ser uma excelente solução, muitas pessoas ficam cansadas de usá-la.

Seja por ter que se lembrar dos óculos o tempo todo, ou pelos cuidados com a higiene das lentes de contato. Quando chega esse momento, a cirurgia refrativa é uma opção válida e que deve ser discutida com o médico oftalmologista.

Saúde em boas condições

A cirurgia refrativa é bastante simples e rápida — ela é feita em poucos minutos e depois de uma ou duas horas o paciente poderá voltar para casa. Apesar disso, é fundamental que a sua saúde esteja em boas condições quando chegar o momento de operar os olhos. Não apenas para se certificar de que tudo aconteça dentro do previsto, mas também para que a cicatrização seja perfeita. A cirurgia refrativa a laser é um procedimento extremamente seguro e preciso. Com anestesia aplicada por meio de colírios, o paciente não sente nada durante todo o tempo.

Da mesma forma, sua recuperação é simples e a maioria das pessoas pode voltar a trabalhar em pouco tempo.

Para que isso aconteça, é preciso preencher todos os pré-requisitos e seguir à risca as recomendações médicas durante o período pós-cirúrgico.

 

Como funciona para realizar minha cirurgia refrativa a laser em Joinville com o Dr. Rodrigo Marzagão?

Criamos uma forma muito simplificada para o paciente realizar a cirurgia refrativa. Na primeira consulta, vamos realizar todos os exames necessários para avaliar se há indicação e qual a técnica mais recomendada para o paciente.

No mesmo dia da consulta, o paciente, caso desejar já poderá agendar o dia da cirurgia, tornamos o processo mais fácil e prático.

Consulta

O primeiro passo é agenda sua consulta, onde iremos avaliar seu caso e solicitar os exames que informam se há ou não indicação para a cirurgia.

Exames avançados

Criamos um pacote especial para a realização dos exames e da consulta, onde você terá um desconto e caso não realize a cirurgia, todo esse atendimento não será perdido, pois, você terá uma avaliação oftalmológica completa.

Cirurgia

O paciente que tiver indicação para realizar a cirurgia poderá agendar a data mais próxima conforme sua preferência. A cirurgia é eletiva, sem internamento e não precisa de anestesia, o paciente é liberado logo depois. Entre a chegada no hospital oftalmológico e a saída do paciente, demora em média 2 horas somente.